loading...

LUIZA

sexta-feira, 9 de janeiro de 2015

Força Nacional do SUS conta com mais de 12.800 voluntários


 No período de chuva, o risco de alagamentos, enchentes e deslizamentos aumenta. Por isso, o Ministério da Saúde mobilizou profissionais de saúde que são voluntários da Força Nacional do Sistema Único de Saúde (SUS) para apoiar estados e municípios brasileiros em casos de desastres naturais, caso seja necessário.
   
A Força Nacional conta com mais de 12.800 voluntários e com estoque de 200 kits com medicamentos e insumos estratégicos para disponibilizar aos gestores locais em casos de desastres.
Cada kit tem capacidade para atender cerca de 1.500 pessoas ao mês e é composto por 48 itens, sendo 30 tipos de medicamentos e 18 insumos para primeiros-socorros, como antibióticos, anti-inflamatórios e ataduras.
O coordenador geral da Força Nacional do SUS, Paulo de Tarso, explica a importância dos kits como medida de prevenção em caso de desastres naturais. "Então esse kit tem os medicamentos da Atenção Básica, são medicamentos para manutenção. Isso é o mais importante, ter todo um plano elaborado de prevenção, para os seus agravos, desastres da natureza. Então se você tem já um plano previamente elaborado é o que resolve", disse.
O médico de 53 anos, Dalvan Tadeu Brun, por exemplo, é voluntário desde 2012 e já participou de missões no Amazonas, Acre e Rondônia. Ele conta que a experiência de atuar nas missões é bastante intensa. "Esse contato muito próximo com a população é um contato muito intenso, principalmente nas alagações, uma população ribeirinha já sofrida, te olhando com aquele olhar de curiosidade, de admiração. Pessoal que perdeu tudo, que não sabe como é que vai voltar para casa, quando vai voltar. E alguns vieram nos agradecer olho no olho."
Desde o início do mês de dezembro de 2014 até o final de março de 2015, equipes de urgência e emergência estão de sobreaviso em todo o País, além de uma escola de trabalho de profissionais do Ministério da Saúde e coordenadores que ficarão à frente das missões da atuação da Força Nacional.

Fonte: Ministério da Saúde

Nenhum comentário:

Postar um comentário