loading...

LUIZA

quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

Secretário de Transporte e Trânsito recebe mototaxistas e assegura proibição de clandestinos

Prefeitura de Itabuna vai intensificar a partir de amanhã a fiscalização para coibir o serviço clandestino. 
Segundo o secretário Clodovil Soares, a fiscalização terá o apoio das polícias rodoviária estadual, militar e civil, além do Departamento Estadual de Trânsito – Detran, através da 5ª Ciretran.
A partir desta quinta-feira, os fiscais da Secretaria Municipal de Transportes e Trânsito – Settran vão verificar se as motos têm placa vermelha e se os pontos de mototáxis demarcados estão sendo utilizados por motos particulares ou motos fora dos padrões definidos pela legislação municipal. Já a partir de segunda-feira, 12, está prevista a demarcação de novos pontos exclusivos para mototáxis no centro e bairros da cidade, o que dependerá das condições operacionais da empresa contratada pela Prefeitura para a execução do serviço.Dessa forma, a Settran atende três itens da pauta de reivindicação apresentada pelos dirigentes do Sindicato dos Motociclistas e Mototaxistas do Sul da Bahia – Sindimoto e da Associação dos Mototaxistas de Itabuna hoje durante reunião com o secretário Clodovil Soares. “Ao final do encontro foi consenso que parte dos pedidos já está sendo atendida pela Prefeitura”, explicou Clodovil.
Quanto à campanha de esclarecimento sobre a profissão de mototaxista, como funciona o serviço e como a população identificá-los será feita gradativamente. “A regulamentação e a profissionalização do mototáxis em Itabuna não foi à toa. É algo encampado pelo governo municipal, adotado pelo prefeito Vane que liderou todo o processo e que está em andamento. Embora muitos tenham dito que não daria certo o processo está em fase de amadurecimento e a fiscalização será feita para garantir as 700 vagas de mototaxistas preenchidas”, afirma o secretário.
Ele orienta a população a só utilizar o mototaxista regulamentado, identificado pela motocicleta na cor amarela com brasão do município, colete com número de identificação e que mantém dois capacetes também na cor amarela, não usa chinelos ou bermudas e tem corta-pipa na moto. “É importante que o usuário do serviço nos ajude a fiscalizar. O profissional regulamentado oferece uma prestação de serviços fiscalizada pela Prefeitura, cumpre suas obrigações fiscais e mantém itens de segurança da moto. Só assim conseguiremos coibir o mototaxista clandestino”, finalizou Clodovil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário