loading...

LUIZA

quinta-feira, 5 de março de 2015

Militantes protestam contra rinha de galo legalizada

Este domingo (1), defensores dos animais protestaram em frente a um colégio na cidade de Gondecourt, norte da França, onde foram realizadas rinhas legais entre galos. As informações são do Le Parisien.
As brigas foram assistidas por cerca de duzentas pessoas, que encontraram à porta do colégio cerca de 30 ativistas, acompanhados por outros tantos jornalistas, que pediam o fim das atividades cruéis contra os animais.
Na véspera, a Fundação Brigitte Bardot (FBB) ameaçou denunciar os participantes se os combates fossem mantidos. Dito e feito: Christophe Marie, porta-voz da organização, afirmou que, constatadas as brigas, uma queixa criminal será protocolada.A briga de galo é proibida na França, exceto nos territórios ultramarinos de Martinica, Reunião e Guadalupe, todos na América, além da região de Nord-Pas-de-Callais, no norte do país europeu, em razão de terem uma “tradição ininterrupta” de pôr as aves para lutar.
A FBB contesta que as disposições legais permitam a realização das brigas na cidade de Godencourt, “já que os combates pararam ali há muitos anos antes de serem retomados em 2013″, diz Christophe.
O encontro entre os ativistas da FBB e da Cause Animal Nord (CAN) e os apaixonados pelas lutas não foi agradável e gritos de “assassinos” não foram poupados. Pessoas pró e contra os animais quase trocaram agressões físicas. A discussão foi acompanhada pela polícia.
A Fédération des Coqueleux du Nord, que reúne amantes e praticantes da briga de galo, afirma ter cerca de 2 mil afiliados a seus quadros. Na Europa, as rinhas também são permitidas na Escócia e partes da Espanha, além da França.

Agência de Notícias de Direitos Animais - ANDA
O Maior Portal de Notícias sobre Animais do Mundo

Nenhum comentário:

Postar um comentário