loading...

LUIZA

quarta-feira, 8 de abril de 2015

PEEMEDEBISTAS LOCAIS REJEITAM GERALDO

                 O ex-deputado federal e ainda petista Geraldo Simões enfrenta um momento delicado em sua careira política. Podado pelos caciques estaduais de seu partido, Geraldo tem cogitado mudar de sigla e uma das portas que lhe foram abertas é a do PMDB, convite feito pelo deputado Lúcio Vieira Lima.
O problema é que no partido de Lúcio, Geraldo encontra uma situação semelhante à que ele vivencia no PT, só que com os polos invertidos.
Explica-se: no PT, o ex-deputado é limado pela executiva estadual, mas tem o apoio dos dirigentes locais, até porque controla o diretório; no PMDB, ocorre o contrário: Geraldo conta com o aval dos Vieira Lima,
mas é rejeitado pelos peemedebistas locais.

A rejeição ao petista ficou muito clara nesta terça-feira, 7, durante reunião de membros locais do PMDB, entre eles o radialista Val Cabral, inimigo declarado de Geraldo Simões. O nível do entrevero desses dois personagens é tamanho que imaginá-los como correligionários não é um exercício dos mais fáceis.

Fato é que a reunião peemedebista externou a insatisfação dos integrantes do partido em Itabuna diante do convite feito por Lúcio Vieira Lima. Val Cabral chegou a chamar o cacique de seu partido de “irresponsável”. Outro membro, o servidor público Bebeto, cogitou a possibilidade do convite ter sido uma “pilhéria” ou malvadeza do deputado para colocar mais lenha na fogueira da briga entre Geraldo e o PT estadual. O presidente do diretório municipal do PMDB, Pedro Arnaldo, teria dito que o projeto do partido não se harmoniza com os propósitos de Geraldo Simões.                                                                                  

http://www.ba24horas.com.br/v1/

Nenhum comentário:

Postar um comentário