loading...

LUIZA

terça-feira, 26 de maio de 2015

Rosemberg destaca "desinvestimentos" da Petrobras na Bahia

Na reunião de Comissão de Infraestrutura, realizada nessa terça (26) na Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA), o deputado estadual Rosemberg Pinto falou sobre os "desinvestimentos" da Petrobras e dizer da importância e urgência em tratar do assunto. "O Estaleiro é apenas um ponto do que estamos vivendo, do ponto de vista dos investimentos da Petrobras. Tenho falado insistentemente que trabalhar para destruir a Petrobras só vai causar impactos negativos em todo o Brasil. Estamos falando de uma empresa gigante no segmento de petróleo e que passa por uma crise de imagem e reputação, mas não se pode generalizar para a empresa inteira. Todas as companhias envolvidas nos estaleiros do Brasil têm envolvimento com a operação 'lava jato'. Os proprietários do Estaleiro do Paraguaçu, todas as três empresas, estão sendo investigadas na operação. Não iremos resolver esse assunto a curto prazo e sim, com uma ação integrada nacional",
O parlamentar destacou que no dia 01 de junho acontecerá, na Casa Legislativa, uma reunião com o Sindicato dos Petroleiros, Federação das Indústrias, representantes da Petrobras, entre outros segmentos, para tratar não só do Estaleiro mas, principalmente, dos "desinvestimentos" da Estatal. " Esse Estaleiro esta sendo construído com o objetivo de fornecer barcos, plataformas e navios para a Petrobras, em especial na áreas de exploração do Pre Sal. Se existe uma retração nessa área, no que diz respeito à aquisição desses equipamentos, o estaleiro não faz sentido de existir, uma vez que nenhum empresário vai querer investir em algo que não seja significativo", explicou.
Demonstrando grande preocupação com os rumos da Bahia, Rosemberg sugeriu um amplo debate com as representações em âmbito federal, estadual e destacou o fato de que o governador Rui Costa precisa fazê-lo com urgência. "Conversando com um gerente da Petrobras, da área de exploração de petróleo, ele me disse que o planejamento é zero para a Bahia no próximo ano. Não podemos permitir isso", lamentou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário