loading...

LUIZA

domingo, 10 de maio de 2015

Secretária de Educação de Ilhéus esclarece pendências relacionadas às escolas municipais Pequeno Príncipe e do Salobrinho

Segundo Marlúcia Rocha, o município não tem realizado o pagamento dos aluguéis devido à falta de certidões por parte dos proprietários dos imóveis.
A falta da documentação necessária para receber pagamentos de órgãos públicos tem impedido que a Secretaria de Educação (Seduc) de Ilhéus quite parcelas referentes a alugueis de dois imóveis onde funcionavam as escolas municipais Pequeno Príncipe, no bairro da Conquista, e do Salobrinho. A informação é da professora Marlúcia Rocha, titular da Seduc. Segundo ela, o município nunca se opôs aos pagamentos, porém, não pôde realizá-los devido ao não fornecimento de certidões negativas por parte dos proprietários dos prédios, a Paróquia Santa Rita, no caso da Conquista, e Paróquia de São José, no Salobrinho.
Recentemente, as duas paróquias solicitaram a devolução dos espaços, alegando atrasos nos pagamentos. A secretária de Educação declarou que o município tem interesse em quitar os débitos, mas não poderá fazer sem a devida documentação. No caso da Escola Pequeno Príncipe, um novo imóvel já foi alugado e recebeu todo o equipamento necessário para funcionar a partir de segunda-feira, 11. Já no Salobrinho, o espaço escolhido passa por pequena reforma e entrará em funcionamento na próxima sexta-feira, 15.
A secretária reconheceu não ser esse procedimento o ideal, mas que o município tem realizado esforços para construir e reformar unidades escolares, como fez nesta quarta-feira, 6, quando devolveu à comunidade do Novo Ilhéus, na zona norte, a escola totalmente reformada. Da mesma forma, outras 28 unidades já foram recuperadas nos últimos dois anos, tanto na zona urbana, quanto na área rural.
Reunião no MP – Por sua vez, o secretário municipal de Administração, Ricardo Machado, salienta que o assunto foi amplamente discutido em reunião que contou com a participação de representantes do Ministério Público, do Conselho Municipal de Educação, do corpo docente e discente da Escola Municipal do Salobrinho, e das secretarias de Educação e Administração. Desse encontro, ficou definido que o município tem 90 dias para finalizar a licitação para conclusão da obra da Escola Pequeno Príncipe, assim como para desapropriar o terreno que vai abrigar o prédio da unidade escolar do Salobrinho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário