loading...

LUIZA

segunda-feira, 27 de julho de 2015

AVISO IMPORTANTE - MOVIMENTO DOCENTE MANIFESTA CONTRA CORTE DE SALÁRIOS DOS PROFESSORES UNIVERSITÁRIOS - BAHIA


foto: Vamos à luta!

Governo da Bahia ataca o Movimento Docente e distorce informações
O Movimento Docente (MD) em reunião com o governo, no dia 24/07 (leia aqui), apresentou a minuta da proposta de acordo, com as alterações aprovadas pela categoria das quatro universidades estaduais (Uneb, Uesb, Uesc e Uefs) em Assembleia, no último dia 23/07, que também aprovou a continuidade da greve sem nenhum voto contrário. Após debate sobre as alterações, o MD deixou claro que as alterações na minuta de acordo são princípios defendidos pela categoria, evidenciando as preocupações em garantir a autonomia das Ueba, sua democratização, e os direitos trabalhistas. O governo recebeu a minuta e solicitou um tempo para estudar nossa proposta e que responderiam com brevidade.
A resposta do governador Rui Costa (PT), dessa vez não demorou de chegar. Deixando claro sua
inabilidade política em negociar com o Movimento Docente (MD), o governo respondeu com uma nota enviada pela Secretaria de Educação (SEC), ao MD. Essa distorce informações e ameaça o corte de salário.
O Movimento Docente já provou para esse governo que não se intimida com o seu autoritarismo e medidas de repressão. Foi assim quando não recuamos com a presença da Polícia Militar durante a ocupação da SEC. O comando de greve da ADUNEB repudia veementemente essa medida intransigente do governo Rui Costa. O MD reafirma a disposição para negociar e espera que na próxima rodada de negociação agendada para o dia 27/07, o governo de fato avance nas negociações.
É importante destacar que não é verdade o que a nota oficial do governo diz, ao afirmar que as assembleias não autorizaram a assinatura da Minuta do Termo de Acordo apresentada no dia 18/07, durante a ocupação da SEC. A assinatura dos representantes das ADs indica o recebimento do documento e não o aceite do mesmo. O MD expôs os ajustes realizados no acordo pelas assembleias docentes e responsavelmente explicou a sua necessidade, principalmente, com relação ao orçamento que o governo sem nenhum constrangimento manipula e tenta enganar a população alardeando que aumentou em 10,3%. Esse dado é global e inclui a folha de pagamento. Ratificamos que em apenas dois anos cortou 19 milhões das universidades em custeio e investimento, que são responsáveis pela manutenção das atividades de ensino, pesquisa e extensão.
Informamos que as assembleias docentes avaliaram o termo de acordo e reconhecem um avanço nas negociações, fruto de mais de 70 dias em greve, com muita luta e resistência às truculências desse governo.
A ADUNEB salienta que esse anúncio do corte do salário fere o direito constitucional de greve e que a história do MD demostra que não nos intimidaremos com mais um ato autoritário. Essa prática realizada pelo Carlismo teve continuidade no governo Jaques Wagner, e nem por isso deixamos de fazer duras greves e conquistar importantes direitos para a categoria.
Em tempo, informamos que tomaremos todas as medidas cabíveis, inclusive jurídicas para vencer mais essa atitude arbitrária desse governo de todos os nós.

Juntos somos fortes!

Comando de Greve ADUNEB
Fonte: ADUNEB

Nenhum comentário:

Postar um comentário