loading...

LUIZA

quarta-feira, 22 de julho de 2015

FUNCIONÁRIOS DA EMPRESA FOTOGRÁFICA BELA IMAGEM STUDIO SOFREM AMEAÇAS DE MORTE APÓS BOATO DIVULGADO EM REDES SOCIAIS


Notícia falsa diz que a empresa Bela Imagem Studio utilizava vans para sequestrar crianças e traficar seus órgãos. Ataques e ameaças de morte levaram funcionários a suspender suas atividades.
Desesperada, a Bela Imagem Studio registrou boletins de ocorrência nas cidades em que a situação ficou mais grave. A polícia de Crimes Digitais de São Paulo também já foi acionada
Criar e divulgar boatos e notícias sem fundamento pode acabar mal tanto para o difamador, quanto para a vítima. Quando divulgado na internet, a repercussão torna-se ainda pior, resultando em efeitos devastadores. Recentemente uma falsa denúncia envolvendo a Bela Imagem Studio, empresa de fotografia de Campinas (SP), circulou pela internet e redes sociais dizendo que a mesma estaria utilizando vans, espalhadas por várias cidades do Brasil, para sequestrar crianças e traficar seus órgãos. Ataques e ameaças de morte levaram funcionários a suspender suas atividades.
Por conta do boato, a empresa, que desenvolve o mesmo trabalho fotográfico há anos com crianças de regiões mais carentes, foi veementemente atacada em diversos lugares. Funcionários passaram a sofrer hostilização pesada e muitas vans, que funcionam como estúdios móveis com equipamentos e fantasias de criança, foram completamente destruídas.
Um ato irresponsável que acabou saindo caro para a empresa e para mais de 100 pessoas da equipe. Além do prejuízo material, a repercussão foi tamanha que funcionários de Fortaleza, local onde o boato se tornou mais forte, foram ameaçados de morte e só conseguiram sair da cidade através de escolta policial. Em São Paulo, um funcionário chegou a ser ameaçado com arma de fogo. Já em Minas Gerais, algumas equipes não param de receber ameaça de morte no local de trabalho.
Desesperada, a Bela Imagem Studio registrou boletins de ocorrência nas cidades em que a situação ficou mais grave. A polícia de Crimes Digitais de São Paulo também já foi acionada.
Quem conta um boato aumenta suas consequências, principalmente na internet
Essa não será o primeiro boato e nem o último a circular no meio digital. Todos os dias, milhares de pessoas e empresas estão sujeitas a serem alvos de ataques, fofocas e difamações, que comprometem a sua integridade física e moral.
Os difamadores, por sua vez, não medem as reais consequências de seus atos por acreditarem na falsa ideia de anonimato da internet. No entanto, o fato é que compartilhar boatos ou qualquer notícia falsa é crime, podendo render até 2 anos de prisão, além de multa. O ato pode ser enquadrado em até três tipos de crimes digitais: Calúnia, difamação e Injúria.
Campinas - SP (DINO)

Nenhum comentário:

Postar um comentário