loading...

LUIZA

terça-feira, 7 de julho de 2015

ITABUNA - Vigilância Sanitária faz balanço positivo do primeiro semestre


Um total de 1.367 estabelecimentos de diversos segmentos econômicos e mercantis foi inspecionado por agentes da Vigilância Sanitária (Visa) da Secretaria Municipal de Saúde no primeiro semestre do ano quando 717 alvarás foram emitidos autorizando ou renovando licenças. Por meio da unidade, a Prefeitura de Itabuna cumpre ações que abrangem um conjunto de medidas capazes de eliminar,
diminuir e prevenir riscos à saúde da população e a segurança alimentar.
Além disso, durante as ações de fiscalização foram apreendidos 617 quilos de carnes bovina e suína, pescado, presunto e embutidos como linguiça e salsichas. Cerca de 320 quilos de alimentos deteriorados e com data de validade vencida foram apreendidos e retirados de gondolas e balcões em supermercados, feiras livre e mercearias de bairros e do centro da cidade durante ações de rotina.
As medidas visaram diminuir problemas sanitários na produção e circulação de alimentos e na prestação de serviços de interesse da população. Segundo o coordenador da Vigilância Sanitária da Secretaria da Saúde, Antônio Carlos Carvalho, através das ações preventivas há visível melhoria nas estratégias de fiscalização, que se refletem diretamente na qualidade de vida dos cidadãos de Itabuna.

“Devemos ressaltar que o apoio da população é fundamental para que nosso trabalho se aprimore ainda mais, trazendo resultados cada vez mais expressivos na prevenção de riscos à saúde pública”, declarou o coordenador da Visa. Antônio Carlos Carvalho orienta a comerciantes e empresários do setor de alimentos quanto a alguns cuidados que devem ser seguidos.
“Manter o local sempre limpo e organizado, com colocação de depósito de lixo para uso dos consumidores em ambiente externo; produtos alimentícios com refrigeração e em locais adequados. Além disso, devem utilizar acessórios descartáveis, manter as chapas sempre limpas e os vendedores sempre uniformizados e sem adornos pessoais como anéis, pulseiras, etc.”, enumera Antonio Carlos Carvalho, frisando que os consumidores devem estar atentos a estas condições e sempre denunciar irregularidades à Vigilância Sanitária.

Nenhum comentário:

Postar um comentário