loading...

LUIZA

terça-feira, 3 de novembro de 2015

CORREIOS: Empresa estuda realizar concurso para cadastro

Os interessados em participar do próximo concurso para a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos ganharam nesta quinta-feira, dia 29, mais um motivo para manterem os estudos em dia. Questionada sobre a possibilidade de abrir o novo concurso para carteiro e operador de triagem e transbordo (ambos de nível médio) apenas para a formação de cadastro de reserva, a estatal informou que está analisando o assunto internamente.
A alternativa seria uma saída após o Departamento de Coordenação e Governança das Empresas Estatais (Dest), do Ministério do Planejamento, orientar os Correios a não ampliarem ao longo de 2016 o seu efetivo atual, de cerca de 120 mil empregados, fazendo a empresa suspender temporariamente, no início deste mês de outubro, o concurso previsto para cerca de 2 mil vagas, além do cadastro. Segundo o Planejamento, porém, a empresa não está impedida de fazer concurso para repor a perda de trabalhadores a partir de agora.
A opção pela formação do cadastro de reserva exclusivamente deverá ser feita, por exemplo, pela Indústria de Material Bélico do Brasil (Imbel), que também recebeu a orientação do Dest. Especialistas em concursos públicos ouvidos pela FOLHA DIRIGIDA já haviam orientado os interessados no concurso dos Correios a não interromperem a preparação uma vez que ainda não se sabe quando a seleção será retomada.
No entanto, a abertura de uma nova seleção será fundamental para a empresa repor a saída de trabalhadores em diferentes partes do país que não contam mais com aprovados no concurso de 2011, o último realizado pela empresa, aguardando convocação. A empresa já conta, por exemplo, com a perspectiva de saída de 400 trabalhadores por meio de uma nova fase do plano de desligamento incentivado para aposentado (Pdia). Na primeira fase do Pdia, no ano passado, saíram cerca de 6 mil trabalhadores.
Além do desligamento incentivado e das aposentadorias espontâneas, a evasão também pode ocorrer por diversos outros motivos, tal como a aprovação em outro concurso público. No Rio de Janeiro, por exemplo, onde estava prevista uma oferta de 144 vagas de carteiro (mais o cadastro), o sindicato da categoria afirma homologar saídas de trabalhadores quase que diariamente.
Outro fator a ser considerado é que a orientação do Dest é para que não haja ampliação do efetivo em 2016. Sendo assim, as convocações deverão poder ser impulsionadas a partir de 2017. Ressalte-se que os Correios já demonstraram ter a necessidade de contratar pelo menos cerca de 2 mil empregados, visto que era essa a oferta de vagas previstas para a seleção.
Em entrevista à FOLHA DIRIGIDA após o anúncio da seleção, o presidente dos Correios, Wagner Pinheiro, chegou a garantir que convocações extras seriam feitas ao longo da validade do concurso e lembrou que na seleção de 2011 houve 20 mil contratações, apesar da oferta inicial, em torno de 7 mil vagas.
Além da nova possibilidade, o diretor de Administração e Finanças do Sindicato dos Trabalhadores dos Correios de Campinas e Região (Sintect-CAS), José Ivaldo, já informou que até o início de novembro, a entidade apresentará denúncia ao Ministério Público pedindo a realização do concurso dos Correios. As federações que representam a categoria também cobram a pronta abertura da oportunidade.
Preparação - Para os que irão manter a preparação e para os que pretendem iniciá-la com a nova perspectiva, a previsão inicial era que o concurso compreendesse provas objetivas, de Língua Portuguesa, Matemática e Conhecimentos Gerais, teste de esforço físico e exame médico admissional, para os convocados. Além das vagas para o Rio de Janeiro, a seleção contaria com oportunidades para São Paulo, Minas Gerais, Amazonas, Bahia, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Pernambuco, Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina, além do Distrito Federal.
Com o acordo coletivo de trabalho assinado no início do mês, a partir de janeiro de 2016, a remuneração inicial dos carteiros será de R$2.885,37 para quem trabalha de segunda a sexta e de R$3.017,42 para quem trabalha de segunda a sábado, no caso de carteiro. Para operador, os iniciais mínimos passarão para R$2.348,87 (segunda a sexta) e R$3.017,42 (segunda a sábado). Os valores já incluem benefícios e adicionais.
Fonte: Folha Dirigida
Tags: correiosbre o autor
AUTOR: Mestre

Nenhum comentário:

Postar um comentário