loading...

LUIZA

terça-feira, 10 de novembro de 2015

Team Rinaldi vai ao pódio em disputas nacionais do off-road

Bento Gonçalves (RS) – O Team Rinaldi foi ao pódio de disputas importantes do calendário nacional do motociclismo off-road no último domingo. Em São Mateus do Sul (PR), os irmãos Basso conquistaram o vice-campeonato brasileiro de velocross nas categorias VX1 e VX2, com Lucas, e VX3 Importadas, com Maiara. O Campeonato Brasileiro de Motocross realizou etapa gaúcha em Tapejara e o piloto Dudu Lima foi destaque em quinto lugar na soma das baterias da MX2.
Brasileiro de Velocross – A etapa final do Brasileiro de Velocross no Paraná teve muito barro e fortes emoções. Lucas Basso chegou perto do título nacional da VX1 e da VX2, mas acabou com o vice-campeonato. “Apesar de não ter sido campeão, foi um ano muito bom, comecei machucado e melhorei o desempenho a cada etapa. Agora vou focar no ano que vem, para recuperar os títulos”, explicou o piloto. Ele possui quatro títulos nacionais de velocross, dois na classe VX1 e outros dois na VX2.
Competindo entre os homens, Maiara Basso assegurou o vice-campeonato na categoria VX3 Importadas. Mateus Basso também competiu na etapa final, onde venceu a bateria da VX2. Os pilotos utilizaram os pneus Rinaldi HE 40 na dianteira e SR 39 na traseira das motocicletas.
Brasileiro de Motocross – A quinta etapa do Campeonato Brasileiro de Motocross movimentou a cidade de Tapejara no último final de semana. Dudu Lima garantiu lugar no pódio, em quinto lugar na soma das duas baterias da MX2, mas o caminho até lá não foi nada fácil.
“Tive problemas com o freio dianteiro nos treinos cronometrados, o que dificultou a minha posição de largada. A primeira bateria foi bastante difícil, a pista tinha chão duro e era estreita, o que não favoreceu as ultrapassagens, e cheguei em sétimo lugar. Já na segunda corrida fui melhor e terminei em quarto”, contou Dudu Lima. Ele é o vice-líder da MX2 com 186 pontos, contra 211 de Hector Assunção.
Irmão de Dudu, Marcello Lima “Ratinho” representou o Team Rinaldi na MX1 e também enfrentou contratempos. Após ser o décimo na primeira corrida, ele levou um forte tombo e teve de abandonar a bateria final, quando ocupava o quinto lugar. “Foi um grande susto, na hora fiquei sem ar, mas ainda bem que não aconteceu nada sério. Tive dificuldades em me acertar na pista e foi uma pena, porque estava em um ritmo bom na segunda corrida”, concluiu Ratinho.
O Team Rinaldi utilizou os pneus off-road HE 40 na dianteira e SR 39 na traseira das motocicletas. A etapa final do Campeonato Brasileiro de Motocross está marcada para os dias 21 e 22 de novembro em Três Rios (RJ).

Nenhum comentário:

Postar um comentário