loading...

LUIZA

segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

O brasileiro vai assistir Cunha indo para a cadeia"

Ex-ministro nos governos dos ex-presidentes Lula e Itamar Franco, o cearense Ciro Gomes, agora no PDT, faz uma síntese do cenário político brasileiro e compara a situação atual como "igual aos 10 anos anteriores a 1964" e "quase igual a 1964".
Reprodução
Ciro disse que Dilma é "intransigentemente correta, porém recebeu um governo todo misturado, e uma turma que é do ramo da esculhambação", referindo-se ao PMDBCiro disse que Dilma é "intransigentemente correta, porém recebeu um governo todo misturado, e uma turma que é do ramo da esculhambação", referindo-se ao PMDB


Segundo ele, Dilma é vítima de uma conjuntura política pregressa que a colocou na condição de refém "da turma da esculhambação" do PMDB, mas alerta que ela pode acabar pagando o preço por "erros que vêm sendo cometidos desde o governo Fernando Henrique [ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB)], como no caso da corrupção na Petrobras".
  Em entrevista ao jornalista Jorge Bastos Moreno, no Canal Brasil, Ciro Gomes rechaça a postura do vice-presidente Michel Temer (PMDB), a quem atribuiu um "mimimi" sua carta enviada à presidente lamentando não ter protagonismo no cenário político. E diz que Dilma paga o preço de ter o PMDB como forte aliado.
  "Falei com o presidente Lula [ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva] e com a presidente Dilma que é uma imprudência colocar este PMDB na linha de sucessão do Brasil. Você tem hoje essa esquizofrenia no governo Dilma", disse. E completa afirmando que Dilma "é intransigentemente correta, porém recebeu um governo todo misturado, e uma turma que é do ramo da esculhambação".
  O ex-governador cearense diz que é preciso o povo saber que o PMDB assumiria o Planalto em caso de Dilma cair.

  "O povo precisa saber que em caso de impeachment, quem assume é Michel Temer. Os problemas não mudarão. Michel Temer é íntimo parceiro do Eduardo Cunha, este que está escandalizando o país, que constrangeu o Brasil inteiro, com projeção no exterior, com dinheiro na Suíça, acusado de formação de quadrilha, de ser ladrão de milhões do dinheiro público, e que manipula o parlamento ao seu gosto e prazer. Então repito: esse impeachment é inepto. Só há uma razão que se pode utilizar para o impeachment. O impeachment só pode acontecer se houver crime de responsabilidade dolosamente praticado pelo presidente da República. Nem o mais picareta dos nossos adversários diz que a Dilma é ladra".
  Apesar de, por ora, não acreditar no impeachment, Ciro Gomes alerta que Dilma precisa tomar novos rumos e se preocupar com a voz das ruas. "Ela precisar mudar muito. Se o povo brasileiro sair para a rua em multidões corroborando a tese de impeachment, ela cai. Agora, o povo precisar não se deixar manipular, para que a ruptura da democracia não acabe sendo um prêmio amargo por uma pseudovitória de se vingar da Dilma".
  O ex-ministro afirma com veemência que o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), não vai se safar da cassação do mandato. "O brasileiro vai assistir ele indo para a cadeia. É só termos um pouco de paciência. As instituições brasileiras estão funcionando e eu acho que nós assistiremos (e isso não vai demorar). Não pelo parlamento, porque infelizmente a maioria é corrupta".

Fonte: Brasil 247

Nenhum comentário:

Postar um comentário