loading...

LUIZA

terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

Dilma na abertura do ano legislativo é “gesto significativo”

 O presidente do Congresso Nacional, senador Renan Calheiros (PMDB-AL), considerou que a previsão de comparecimento da presidenta Dilma Rousseff na cerimônia de abertura do ano legislativo é um “gesto significativo”. “É um gesto significativo e é sobretudo uma oportunidade para que nós possamos discutir os rumos do país neste ano de dificuldades”, disse Renan.
Renan comadará a sessão de reabertura que apresentará aos congressistas as mensagens dos poderes Executivo e Judiciário, sinalizando as prioridades do país neste anoRenan comadará a sessão de reabertura que apresentará aos congressistas as mensagens dos poderes Executivo e Judiciário, sinalizando as prioridades do país neste ano
Deputados e senadores retomam nesta terça (2) os trabalhos legislativos deste ano. A sessão de reabertura dos trabalhos está marcada para as 15 horas no plenário da Câmara dos Deputados, em sessão do Congresso Nacional. Durante a sessão, serão apresentadas aos congressistas as mensagens dos poderes Executivo e Judiciário, sinalizando as prioridades do país neste ano. A presidenta Dilma Rousseff levará pessoalmente a mensagem.

  Na opinião de Renan, a presidenta está tentando mudar a relação com os parlamentares. “Significa mudança de patamar na relação. Ao vir, a presidente demonstra que quer conversar e o papel do Congresso Nacional é preservar o interesse do país”.
  Embora o ano legislativo só comece oficialmente a partir de amanhã, o presidente Renan Calheiros compareceu ao Senado nesta segunda-feira (1º/2) para uma reunião com 25 governadores. Eles vieram a Brasília pedir ajuda na aprovação de matérias legislativas que podem ajudar a desafogar as contas dos estados. Com a primeira reunião de líderes partidários marcada para amanhã a tarde, Renan convidou o governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg, para participar do encontro como representante dos demais.
  “Os governadores estão preocupados com o agravamento da situação. Pediram que fizéssemos uma pauta emergencial federativa e amanhã vamos reunir líderes e decidir o que fazer com essa pauta federativa”, disse.
  Segundo Rollemberg, cada governador ficou de conversar com a sua bancada no Legislativo federal sobre a possibilidade de derrubada do veto presidencial ao projeto de lei que trata da repatriação de recursos evadidos para o exterior no trecho que se refere à destinação do imposto diretamente para os estados.
  De acordo com Renan, ele também vai tratar desse assunto com o governo e com os colegas senadores. “Na reforma do ICMS, era fundamental contar com esses recursos, mas os governadores estão preocupados com agravamento da situação dos estados e eles preferem que esses recursos possam ir diretamente para estados e municípios. Fiquei de conversar com líderes e com a presidente da república”, disse.

Fonte: Agência Brasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário