loading...

LUIZA

domingo, 28 de fevereiro de 2016

QG de Combate ao Mosquito já atendeu seis mil pacientes em Itabuna

Pelo menos seis mil pessoas já foram atendidas no QG de Combate ao Mosquito da Secretaria Municipal de Saúde em pouco mais de uma semana de funcionamento da unidade em Itabuna. Segundos dados do Departamento de Vigilância Epidemiológica, responsável pelo controle e notificação de casos das arboviroses, foram registrados até a última quarta-feira, 3.275 casos de dengue, 3.900 de zika vírus e 178 notificações de chikungunya, com uma média de 800 pacientes por dia. A unidade de atendimento emergencial foi aberta no dia 18 para atender a grande demanda de pacientes que, desde o mês de janeiro, começou a lotar os hospitais em busca de tratamento das viroses provocadas pelo Aedes aegypti. O QG conta com 120 profissionais trabalhando em esquema de plantão todos os setes dias da semana.
São nove médicos, sendo cinco durante o dia e quatro no regime de plantão noturno. Para garantir a imunização da unidade, agentes de endemias fazem a borrifação com inseticida Malation na madrugada, a exemplo desta sexta-feira.
Segundo o secretário municipal de Saúde, Paulo Bicalho, o QG deverá funcionar até junho, quando acredita que a situação esteja integralmente controlada. Todos os esforços estão sendo empreendidos para o combate ao inseto, por meio de ações como borrifação de inseticida com carros fumacê em toda a cidade, mobilização social e faxinaços, que acontecem às quartas-feiras nos bairros de maior incidência, para a descoberta e eliminação de focos das larvas.
O secretário disse ainda que mesmo com o fim da campanha, previsto para o meio do ano, o trabalho de prevenção continuará sendo executado nos meses de agosto, setembro e outubro, podendo se estender até dezembro. “Tudo vai depender do nível de conscientização da população, que deve ser parceira da Prefeitura na eliminação de criadouros do mosquito dentro casa”, sublinhou.
Por enquanto o QG, localizado na Avenida do Cinquentenário, 1.370, próximo ao Jardim do Ó, está funcionando como um observatório para decisões macro na área de saúde pública não só de Itabuna como também da região. “Estamos em guerra e não mediremos esforços para eliminar o mosquito e para reverter os efeitos por ele causados”.
A campanha de combate ao mosquito conta com a participação de servidores das secretarias municipais de Saúde, Settran e Sedur, Coordenadoria Municipal de Defesa Civil e apoio do Governo do Estado e da empresa Água Branca e demais instituições parceiras.

Nenhum comentário:

Postar um comentário