loading...

LUIZA

sexta-feira, 18 de março de 2016

Iphan: Solicitadas 430 vagas nos níveis médio e superior - sendo R$2.818,02 e R$3.276,02,

O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) já reencaminhou o pedido de concurso ao Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG). Segundo a Assessoria de Imprensa do instituto, a solicitação é para a abertura de 430 vagas, sendo 91 de analista e 124 de técnico, funções de nível superior, e 215 de auxiliar institucional, cargo de nível médio. Ainda de acordo com o departamento de comunicação, o pedido está sendo analisado novamente pelo Planejamento.Para auxiliar institucional, os ganhos iniciais são de R$3.276,02, sendo R$2.818,02 de vencimentos básicos e R$458 de auxílio-alimentação. Já para as outras duas carreiras, os rendimentos são de R$4.705,82, também com a inclusão do benefício. As contratações ocorrem pelo regime estatutário, que garante estabilidade empregatícia. O órgão enviou, no início do ano passado, um pedido de concurso ao ministério, para 415 vagas. Porém, o processo foi negado, devido à suspensão dos concursos públicos federais.
Assim que o certame for autorizado, o Iphan iniciará os preparativos da seleção, dando início à escolha da organizadora e à distribuição das vagas pelos estados. O instituto dispõe de 27 superintendências (uma em cada unidade federativa), 31 escritórios e quatro unidades especiais – sendo uma em Brasília e três no Rio de Janeiro. Além disso, o Rio é sede da Administração Central. Logo, é bastante provável que, na ocasião da abertura da seleção, boa parte das 430 vagas seja destinada ao estado.
Na seleção passada, realizada em 2009, para 187 vagas, todos os estados foram contemplados. Essas oportunidades foram distribuídas por várias carreiras, atraindo 36.776 candidatos. A Fundação Universo foi a banca escolhida para receber as inscrições e aplicar as provas, que versaram sobre Direito Constitucional, Direito Administrativo, Noções de Informática, Língua Portuguesa e Raciocínio Lógico. O tipo de avaliação variou de acordo com a especialidade pretendida por cada participante.
Todos responderam a 50 questões objetivas. No entanto, a distribuição das perguntas entre as disciplinas exigidas variou de acordo com o cargo desejado. Para o nível médio, o exame tinha 30 questões de conhecimentos básicos (peso 1) e 20 de específicos (peso 2). Já para o superior, foram 20 de conhecimentos básicos (peso 1) e 30 de específicos (peso 2), além de duas questões discursivas e avaliação de títulos e de comprovação de experiência profissional. O certame foi válido pelo prazo de dois anos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário