loading...

LUIZA

terça-feira, 8 de março de 2016

ITABUNA - ESTIAGEM REDUZ PELA METADE CAPTAÇÃO DE ÁGUA PELA EMASA

A Emasa está trabalhando atualmente com apenas 50% da sua capacidade de captação nos mananciais dos rios Cachoeira e Almada. Por este motivo, nos últimos dias, os técnicos da empresa intensificaram a realização de “manobras”, uma espécie de controle do envio da água para os domicílios, visando garantir o abastecimento mínimo para uso doméstico em todas as regiões da cidade de Itabuna. A orientação para a população é que evite a ingestão da água pelo elevado teor de cloretos.
A região sul do Estado enfrent-a uma nova crise hídrica intensificada nas últimas semanas quando voltou a diminuir consideravelmente os níveis dos rios por falta de chuvas nas cabeceiras do Cachoeira (Itabuna) e Almada (Ilhéus). Por isso, a principal alternativa de abastecimento passou a ser o distrito de Castelo Novo, em Ilhéus, sujeito ao regime das marés. Na manhã de hoje, o prefeito de Itabuna, Claudevane Leite, se reuniu com a direção da Emasa e, ao final, anunciou medidas emergenciais para garantir o abastecimento d’agua.
Dentre as medidas, o prefeito de Itabuna determinou que fosse triplicado o número de carros-pipa para atender a população. Além disso, autorizou o uso do 0800 073 1195 para oferecer serviços emergenciais e atender reclamações. Os 70 tanques instalados pela Emasa nos bairros e áreas as áreas onde o abastecimento está mais prejudicado continuarão a ser abastecidos com água potável.
Vane também destacou o apoio logístico e financeiro oferecido pelo Governo do Estado, que anunciou o início da construção da Barragem do Rio Colônia, semana passada, em Itapé. Há uma semana técnicos da Embasa e da Secretaria de Infraestrutura Hídrica e Saneamento (SIHS) visitaram os mananciais e se reuniram com seus colegas da Emasa para discutir alternativas de abastecimento.
“A primeira parcela de R$ 5 milhões já foi liberada pelo Governo do Estado e as obras da barragem foram iniciadas. Os serviços de engenharia e implantação de canteiros ainda estão em fase de organização, mas ganharão ritmo intenso nos próximos dias”, informou o prefeito de Itabuna. O Consórcio Metro Ltda. é quem toca o projeto de construção ao custo de aproximadamente R$ 35 milhões. Quando estiver concluída, a Barragem do Rio Colônia dará maior regularidade ao abastecimento de água atendendo às sedes municipais de Itabuna e Itapé.

Nenhum comentário:

Postar um comentário