loading...

LUIZA

quarta-feira, 16 de março de 2016

Obra da barragem sobre o Rio Colônia recomeça com desvio de rodovia


Produtores rurais que vivem às margens da BA-120, entre os municípios de Itapé e Itaju do Colônia, perceberam uma mudança na pacata rotina da rodovia nos últimos dias: aumentou o número de caçambas circulando na área e de máquinas pesadas. Mais precisamente no Km 8 da rodovia, sentido Itaju, na sede de uma antiga fazenda de cacau, homens trabalham na reorganização de um canteiro de obras. Um novo trecho de rodovia já está sendo cortado.
Uma empresa terceirizada utiliza máquinas pesadas para vencer uma pedreira e avançar na construção de um novo caminho. Sim, a BA-120 vai ganhar um novo trajeto para que os 62 milhões de metros cúbicos das águas da barragem sobre o Rio Colônia possam ocupar parte da pista atualmente existente. Eric da Silva Carvalho, 31 anos, operador da perfuratriz, há 15 dias foi contratado. Assim como ele, em breve mais 80 homens estarão trabalhando no local.
Com a abertura do desvio da rodovia, a obra da barragem dá sinal do recomeço, depois de ter sido paralisada em agosto de 2013. Agora tocada pelo consórcio Rio Colônia, a barragem ocupará uma área de 1.621 hectares, com altura de 19 metros. Brevemente vai começar, de fato, a sair do papel, com a execução do contrato pelo Governo do Estado, através da Embasa.
A boa notícia chega no momento em que a população de Itabuna sofre os efeitos de uma longa estiagem e os dramas da falta d´água ou de excesso de cloretos que a tornam salobra. Itabuna está entre as maiores cidades do estado a passar por desabastecimentos sazonais em função de baixas precipitações.
Quando estiver concluída, a barragem vai beneficiar cerca de 250 mil moradores dos municípios de Itabuna e Itapé. Além de funcionar como reservatório regional por um período de até 30 anos, a obra de engenharia permitirá a contenção de cheias, diluição de efluentes e perenização dos rios Colônia e Cachoeira nos trechos em territórios de Itapé, Itabuna e Ilhéus.
“A barragem também vai atender o sistema de abastecimento de água de Itabuna, com a oferta regular de água, principalmente nos períodos de estiagem”, destaca o prefeito de Itabuna, Claudevane Leite. Para ele, a parceria com o Governo do Estado é de fundamental importância para a concretização da obra.
O projeto em execução também prevê planos e programas de conservação ambiental na região sul do Estado. A meta, segundo o Governo do Estado, é oferecer segurança hídrica para a região, sem comprometer a captação do Rio Almada e diminuindo a pressão sobre outros sistemas.
A previsão do encarregado da obra Braz Paixão é de que, a partir de maio, a barragem comece a ganhar forma. “Este mês avançamos na nova estrada. Dentro de 60 dias retomemos as fundações da barragem, que será em concreto rolado”, revela.

Nenhum comentário:

Postar um comentário