loading...

LUIZA

sábado, 9 de abril de 2016

CANAVIEIRAS REALIZA AUDIÊNCIA PÚBLICA PARA DISCUTIR CRIAÇÃO DA PRIMEIRA FACULDADE PRESENCIAL NA CIDADE

Representantes de diversos setores da sociedade organizada participaram na noite de quarta-feira (6) da audiência pública para a apresentação do projeto de implantação da Faculdade de Desenvolvimento Humano de Canavieiras (Fadhuca). A audiência, com a discussão do Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI), é o primeiro passo para a implantação de um estabelecimento de ensino superior.
Para o prefeito Almir Melo, Canavieiras dá o primeiro passo para a concretização de um antigo sonho, projeto que ele deixou pronto no ano 2000 e que volta a ser retomado. No entender do prefeito, a
implantação de uma faculdade será um marco na vida de milhares de jovens canavieirenses e de outras cidades, como Ilhéus e Itabuna, que se deslocam para outras cidades em busca do conhecimento.
Destacou Almir Melo, que a implantação da Fadhuca é de interesse regional, com reflexos positivos para o desenvolvimento econômico e social de toda a Costa do Cacau. Também presente à audiência, o juiz Murilo Staut, ressaltou o encontro como um dos mais importantes para a cidade, pois é a educação que melhora a vida das pessoas, através do conhecimento e formação nas mais diversas áreas profissionais. A secretária da Educação, Emília Augusto, disse que a demanda pela educação de
terceiro grau é muito grande em Canavieiras e que três ônibus são disponibilizados pela Prefeitura para o transporte dos universitários. O vereador Jorge Garcia ressaltou que a faculdade presencial mais próxima fica a uma distância de mais de 100 quilômetros, e a Fadhuca vem ao encontro ao anseio desses jovens.
Na sua apresentação do Plano de Desenvolvimento Institucional, o professor Márcio Bonfim Policarpo ressaltou que a Educação é uma porta para o futuro, que tem que ser trilhada com o observação da realidade cultural do brasileiro. Para ele, a educação em nível universitário é uma reflexão de vida, onde se aprende a transformar a sociedade.
O professor Policarpo destacou que a Fadhuca – após sua aprovação pelo MEC – iniciará suas atividades oferecendo os cursos de pedagogia e ampliando para outras áreas do conhecimento em que existam fortes demandas na região. “Vamos trabalhar com a produção pesqueira, gestão ambiental, enfermagem, dentre outros”, Além dos cursos formais, a Fadhuca pretende criar programas de extensão universitária para abranger distritos e povoados; cursos para a Melhor Idade; e de cunho socioeducativos. Todas essas atividades serão gerenciadas pelo Centro de Produção e Desenvolvimento Cultural (Cepec), através de parcerias com outras Construção do projeto - Durante a Audiência Pública também foi lido e debatido o Regimento Interno – aprovado sem modificações – e apresentados questionamentos e sugestões. Em seguida a professora-doutora Rosilda Ferreira Arruda, palestrante.
De acordo com a palestrante, o acesso à educação é hoje uma realidade e que a cada dia é ampliada, com um cenário totalmente aberto à igualdade de oportunidades. Entretanto, a professora alertou sobre as condicionantes exigidas pelo MEC, que deverão ser observadas para a abertura e funcionamento de uma faculdade, com seus requisitos legais e o respeito à diversidade.
A professora Rosilda disse que ficou surpresa com a intenção da implantação da Fadhuca em Canavieiras, cujo projeto está sendo discutido com a sociedade. A entidade mantenedora da Fadhuca é o Instituto de Educação Tecnológico, que mantém parceria de cooperação técnico-científico e cultura com a Prefeitura de Canavieiras.

Nenhum comentário:

Postar um comentário