loading...

LUIZA

terça-feira, 31 de maio de 2016

Município de Presidente Dutra sedia seminário sobre a cultura da pinha


Para debater a cultura da pinha junto aos produtores, a Agência de Defesa Agropecuária da Bahia (Adab), órgão vinculado à Secretaria da Agricultura do Estado (Seagri), e a prefeitura de Presidente Dutra promovem o “Seminário Regional sobre a Cultura da Pinha”. O evento acontece nesta quarta-feira, 1º de junho, na Câmara de Vereadores do Município, para discutir formas de apoio e articular ações que visem o desenvolvimento da cultura da pinha com ênfase na fitossanidade.O pesquisador e professor da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB), Abel Rebouças, ministrará palestra sobre o “Panorama das Anonáceas no Brasil e no mundo, com ênfase em nutrição”. A fim de viabilizar soluções para a convivência com as principais pragas que atacam essa cultura, o "Projeto de Manejo Integrado das Pragas das Anonáceas” e o "Manejo Alternativo de Pomares de Anonáceas" serão apresentados no seminário.
O tema "Estado Atual das Águas Subterrâneas na Região e perspectivas para o futuro” será abordado pelo professor da Universidade Federal da Bahia (UFBA), Luis Rogério Bastos Leal, como forma de solucionar problemas na disponibilidade de água para irrigação, fator limitante para a produção da fruta na Capital da Pinha.
Para a coordenadora do Projeto de Manejo Integrado das Pragas das Anonáceas da ADAB, Keyla Soares, o evento será extremamente proveitoso, pois vai transmitir conhecimentos técnicos de defesa fitossanitária para os produtores rurais, principalmente sobre a Broca dos Frutos, doença considerada a mais grave nas anonáceas. “Os participantes irão atualizar seus conhecimentos sobre as formas de manejo integrado de pragas para poderem desenvolver, ainda mais, a produção de pinha do município, considerada a maior do Brasil”, explica a coordenadora.
O evento é direcionado aos produtores rurais, engenheiros agrônomos, fiscais agropecuários, agentes financeiros, universidades, instituições de pesquisa, estudantes de ciências agrárias, empresários rurais e demais setores relacionados ao agronegócio da pinha, com a perspectiva de reunir cerca de 200 pessoas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário