loading...

LUIZA

quarta-feira, 15 de junho de 2016

DEPOIS DE SECAR LAGOA DO IGUAPE, ILHÉUS AGORA QUER DESTRUIR MANANCIAL DO PARQUE DA ESPERANÇA



NAS FOTOGRAFIAS A LAGOA DA ESPERANÇA, QUE DEVE SER DESTRUIDA.
A SEGUNDA FOTO, A LAGOA DO IGUAPE DESTRUIDA (Foto Nazal)
A crise hidrica na região cacaueira tem transformado paisagens e manaciais com a sanha predatória do homem. Em Ilhéus, a Embasa conseguiu secar uma das maiores reservas de água da região, a Lagoa do Iguape, deixando-a totalmente destruida e praticamente irrecuperável a logo prazo.
Com a destruição de tal manacial, a prefeitura agora objetiva captar cerca de 4320m3 durante 24 horas, e sete dias por semana na barragem do Parque Municipal da Esperança. A Autorização Ambiental do Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente (Condema) requerida pela Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa) para implantar uma adutora de captação de agua na represa foi aprovado. Tal autorização ambiental tem caráter provisório e a utilização do sistema ainda depende de outorga de água por parte do Inema, órgão do Governo do Estado.
A Secretaria de Meio Ambiente e Urbanismo (Sema) de Ilhéus e o A medida, motivada pela atual crise hídrica, contou com anuência prévia do conselho consultivo da unidade de proteção integral, e tem caráter temporário, até que se normalize o regime pluviométrico na região, o que está previsto para os próximos três anos, mas até acontecer tais mudanças no tempo poderá ser tarde demais.Nesse sentido, a empresa solicitou ao Município a análise ambiental para a implantação de adutora de água bruta, com extensão de 2.254 metros, com a finalidade de captar, em caráter temporário, até 180 m³/h com operação de 24 horas, nos mananciais da Unidade de Conservação Parque Natural Municipal da Boa Esperança. O investimento no serviço está orçado em mais de 600 mil reais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário