loading...

LUIZA

terça-feira, 14 de junho de 2016

Itabuna realiza primeira captação de córneas de uma criança

A união de esforços entre a Organização pela Procura de Órgãos (OPO) do Hospital de Base Luís Eduardo Magalhães (HBLEM) e a Comissão Intra-Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplante (CIHDOTT) da Santa Casa de Misericórdia de Itabuna (SCMI) em busca de captação de órgãos tem surtido efeito positivo e contribuído para diminuir a lista de espera de 1200 pessoas na Bahia. Mês passado, por exemplo, a família de uma criança de cinco anos, falecida num hospital local, doou as córneas que serviram para duas pessoas adultas.
A coordenadora da OPO, Silvana Batista dos Santos, explicou que o inverso também acontece, ou seja, as córneas de um doador adulto servem para crianças voltarem a enxergar, não sendo necessário nenhuma compatibilidade, como tipo sanguíneo, idade ou raça.
“Tudo o que precisamos é que as famílias se conscientizem da importância da doação de órgãos e tecidos e autorizem as equipes de captação a prosseguirem nesse trabalho voltado para a melhoria da qualidade de vida de quem necessita de um transplante”, reforçou a coordenadora da CIHDOTT, Patrícia Betyar Góes Santos, destacando que o transplante é a única terapia que depende da solidariedade da família do doador.Segundo as duas enfermeiras da equipe de coordenação da captação de órgãos em Itabuna, o Brasil é o segundo país a realizar mais transplantes, atrás apenas dos Estados Unidos, sendo que 90% dos procedimentos são realizados pelo Sistema Único de Saúde (SUS). O paciente transplantando ainda recebe acompanhamento e medicação gratuita para evitar a rejeição dos órgãos.
Tanto Silvana quanto Patrícia afirmam que a captação de córneas ganhou impulso com a atual gestão municipal, “pelo incentivo que o secretário municipal de Saúde, Paulo Bicalho, tem dado à equipe responsável pelo processo de doação/transplante no HBLEM e na Santa Casa de Misericórdia”.
Silvana Batista diz que atualmente existe maior empenho e comprometimento da equipe de enfermeiras que trabalham no processo de conscientização das famílias de possíveis doadores, o que fez com que o número de doações venha aumentando consideravelmente em Itabuna.
Para se ter ideia, enquanto em 2015 houve apenas quatro doações de córneas neste ano o número já chega a 46. Só entre os meses de abril e maio foram 15 doações. “O que demonstra que o trabalho vem fluindo bem com tendência a melhorar ainda mais em função do comprometimento de toda uma equipe envolvida”, observou a coordenadora da OPO.
A captação das córneas é feita no Hospital de Base Luís Eduardo Magalhães e na Santa Casa de Misericórdia de Itabuna e depois encaminhadas ao Banco de Olhos da Bahia, responsável pelo controle e direcionamento aos pacientes obedecendo a ordem na lista de espera no estado.
O processo para retirada de órgãos é relativamente simples, não demora, não causa deformidade no corpo e não tem custo para a família. A Organização pela Procura de Órgãos no HBLEM é coordenada pela Secretaria Municipal de Saúde. De acordo com o titular, Paulo Bicalho, a unidade também faz captação de múltiplos órgãos a exemplo de coração, fígado rins.

Nenhum comentário:

Postar um comentário