loading...

LUIZA

domingo, 3 de julho de 2016

VITÓRIA SIMBÓLICA CONTRA O RACISMO EM ESCOLA PAULISTA





Em 2011, a escola infantil EMEI Guia Lopes, na zona norte de São Paulo, foi vítima de ataques racistas. O muro foi pichado: "Vamos cuidar do futuro das nossas crianças brancas". Mais direto impossível. A partir de então, a diretora Cibele Racy abraçou a luta contra o preconceito e direcionou o projeto pedagógico da escola para os direitos humanos e a tolerância.
A principal inspiração do trabalho de Cibele e do corpo docente da escola foi a atuação do líder sul-africano Nelson Mandela (Madiba). Em 2015, surgiu uma ideia: por que não re-batizar a escola? Decidiram fazer um abaixo-assinado na Change.org, pedindo para a Prefeitura de São Paulo mudar o nome da escola, para EMEI Nelson Mandela.
Cibele se empenhou na divulgação e a petição logo ganhou apoios e cresceu. Quase 20 mil pessoas assinaram e a história ganhou relevância: foi destacado em diversos veículos, Estadão, G1, Época, UOL, Jovem Pan. Mais do que pressão, a diretora Cibele sentiu que devia chamar mais atenção. Durante um evento, foi até a Prefeitura e entregou o abaixo-assinado direto nas mãos do prefeito Fernando Haddad, do então secretário Eduardo Suplicy e do presidente da Câmara dos Vereadores, João Donato.
Deu certo. A proposta do abaixo-assinado virou projeto de lei, foi a plenário e, na semana passada, saiu no Diário Oficial: a EMEI Guia Lopes mudou oficialmente de nome para EMEI Nelson Mandela. A escola está em festa!
Veja o poder de um abaixo-assinado! Mais do que se orgulhar, pergunte-se:que mudança concreta você poderia pedir para combater o racismo?

Nenhum comentário:

Postar um comentário