loading...

LUIZA

segunda-feira, 15 de agosto de 2016

CEPLAC realiza o 9º Seminário de Iniciação Científica do Cepec


Com o tema “O Despertar do Pensamento Científico”, a CEPLAC/Mapa realizou durante os dias 9 e 10 de agosto, no seu Centro de Treinamento o 9º Seminário de Iniciação Científica do Centro de Pesquisa e Assistência Técnica e Extensão Rural do Cacau – CEPEC, sob a coordenação do pesquisador Paulo Cesar Lima Marrocos.
urante o evento, a CEPLAC/Mapa realizou as avaliações dos resultados dos trabalhos Científicos apresentados pelos estudantes que participam do Programa de Bolsa de Iniciação Científica (PBIC), concedidas pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia – FAPESB e pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico-CNPq.Foram apresentados 35 trabalhos científicos realizados no CEPEC durante um ano e em regime de estágio, com o apoio da CEPLAC e a orientação de pesquisadores da Instituição. Os estudantes são oriundos dos seguintes estabelecimentos de ensino: Universidade Estadual de Santa Cruz - UESC, Faculdade de Tecnologia e Ciência – FTC, Faculdade de Ilhéus e da Universidade Federal do Sul da Bahia-UFSB.
O pesquisador da CEPLAC/Mapa, Paulo Cesar Lima Marrocos e Coordenador do PBIC, ressaltou a importância dessa atividade para os agentes envolvidos: “Os alunos são beneficiados com a nossa contribuição para o seu processo de formação profissional no campo da pesquisa, como também eles dão retorno a Instituição com os seus trabalhos desenvolvidos”.
Marrocos informou que esse grupo está chegando ao seu final e uma nova turma já começa a ser preparada. “Ao final do Seminário, como parte integrante da Programação, já nos reunimos com os novos bolsistas selecionados por intermédio de edital realizado nos meses de março e abril desse primeiro semestre”.
Durante o Seminário o Coordenador de Pesquisas da CEPLAC/Mapa, José Marques Pereira, enfatizou a importância do Programa na formação de futuros pesquisadores. “Na CEPLAC eles são treinados em Metodologia de Pesquisa com temas de interesse para a região e que integram o portfólio de pesquisa do CEPEC e ao mesmo tempo eles fornecem as informações dos trabalhos realizados que respaldarão futuras pesquisas que podem ser aplicadas na cacauicultura e outras culturas assistidas por nós”.
Ele observou também ao longo desses anos que a boa qualidade dos trabalhos apresentados refletem a evolução dos estudantes. “A cada ano tem melhorado bastante e um bom resultado apresentado ao final já o credencia para fazer um mestrado, um doutorado e futuramente ser um bom pesquisador e um bom cientista. Por tudo isso, esse Programa tem o total apoio da CEPLAC”, assegurou José Marques.
Um dos trabalhos apresentados foi o da estudante do 7º Semestre de Medicina Veterinária da UESC, Raquel Niella, sobre a “Avaliação de leveduras da filosfera do cacaueiro com potencial de atividade killer contra Moniliophthora perniciosa”.
Ela explicou que inicialmente seu experimento tinha a finalidade principal de procurar mais maneiras de melhorar o controle biológico da vassoura de bruxa. “Avaliamos o potencial das leveduras testadas e o potencial migratório de algumas delas e foram resultados significativos para a pesquisa e o controle da vassoura-de-bruxa porque representaram maneiras que podem contribuir para novas formas e novos produtos biológicos na tentativa de tentar combater essa doença que hoje em dia é muito comum e complica muito o cacau”.
Ela agradeceu a CEPLAC e os parceiros envolvidos no Programa, além dos pesquisadores que orientaram seu projeto. “Esse trabalho cientifico é uma importante contribuição para o nosso conhecimento e nossa carreira acadêmica. Uma oportunidade de desenvolver pesquisas para futuramente fazer um mestrado”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário