loading...

LUIZA

segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Vane pede ao MEC rapidez para novo curso de Medicina em Itabuna

O prefeito de Itabuna, Claudevane Leite, participou na manhã de hoje de audiência no Ministério da Educação, em Brasília, para pedir maior rapidez visando à instalação do curso de Medicina previsto no Programa Mais Médicos. Vane foi recebido pelo ministro Mendonça Filho e pelo titular da Secretaria de Regulação e Supervisão da Educação Superior (SERES), Maurício Eliseu Costa Romão, após o Tribunal de Contas da União (TCU) revogar, em julho passado, a suspensão e permitir a continuidade da ação do (MEC) que visa à criação de 2.460 novas vagas para futuros médicos em universidades privadas.
Acompanhado da secretária municipal de Educação, Dinalva Melo do Nascimento, do chefe de Gabinete da Deputada Federal Tia Eron (PRB-BA), João Bosco, e do conselheiro societário das Faculdades Santo Agostinho, instituição de ensino superior escolhida pelos ministérios da Educação e Saúde para implantar curso de Medicina em Itabuna, o prefeito reforçou a necessidade de celeridade do projeto. “É preciso que se defina o cronograma para as próximas etapas e que haja um canal com o MEC/SERES para a execução do projeto que vem desde 2013”, disse Vane.

A SERES é a unidade do Ministério da Educação responsável pela regulação e supervisão de instituições de educação superior (IES), públicas e privadas, pertencentes ao Sistema Federal de Educação Superior; e cursos superiores de graduação do tipo bacharelado, licenciatura e tecnológico, e de pós-graduação lato sensu, todos na modalidade presencial ou à distância. A audiência também contou com o apoio da Frente Nacional de Prefeitos (FNP), que há três anos executou a campanha “Cadê o Médico?” diante da carência de profissionais nos municípios, principalmente no interior do país.

Após a audiência Vane afirmou que a expectativa é quanto à realização do primeiro vestibular para Medicina em dezembro pelas Faculdades Santo Agostinho, com o início das aulas a partir de fevereiro. A instituição já tem pré-contrato para locação de um imóvel e também mantém a decisão de abrir novos cursos de graduação. “As perspectivas para que Itabuna se consolide como Polo de Educação Superior estão se confirmando. Estamos muitos satisfeitos com o projeto principalmente pelo fato de se criar mais vagas para cursos de graduação, com a contratação de mais professores e funcionários, particularmente técnicos-administrativos”, diz o prefeito de Itabuna.

A criação das vagas em Medicina é parte do Programa Mais Médicos, lançado pela então presidente Dilma Rousseff, em 2013, quando um edital selecionou 39 municípios em 11 estados, com um curso por cidade e 2.460 vagas ao todo. No ano seguinte, o edital nº 6/2014 levou à inscrição de 216 propostas de instituições privadas de ensino superior. As propostas classificadas foram divulgadas em 10 de julho de 2015. Além de Itabuna, também estão previstos cursos de Medicina em Alagoinhas, Eunápolis, Guanambi, Jacobina e Juazeiro na Bahia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário