loading...

LUIZA

quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

Qualidade da água fornecida pela Emasa em Itabuna é satisfatória

O Departamento de Vigilância Sanitária (VISA) da Secretaria Municipal de Saúde confirmou a qualidade satisfatória da água fornecida à população de Itabuna pela rede de abastecimento da Empresa Municipal de Águas e Saneamento (Emasa). Após análises físico-química e microbiológica pelo Sistema Vigiágua, coordenado pela Secretaria de Saúde da Bahia, (Sesab) em 10 amostras, em diversos pontos da cidade houve, a emissão de laudo agora tornado público oficialmente pela Prefeitura.De acordo com Ofício nº 114/2016, do Departamento de Vigilância Sanitária, foram recolhidas amostras para análise da qualidade da água fornecida pela Emasa nos bairros Jorge Amado (3); Avenida Itajuípe, bairro Santo Antônio (2); Bairros Fonseca (3) e Novo Fonseca (1) e São Caetano (1). Segundo o diretor da Visa, Antônio Carlos Carvalho, não foram encontradas anormalidades nas amostras, que apresentam resultados físico-químicas e microbiológicos satisfatórios.
ESTIAGEM
Devido às consequências da mais severa estiagem que assolou o centro-sul da Bahia, entre novembro de 2015 e agosto deste ano, o abastecimento de água de Itabuna e da maioria dos municípios regionais entrou em colapso, após os efeitos da seca nos principais rios e mananciais. Além da falta d'água, os itabunenses foram obrigados a se abastecer com água com elevados níveis de cloretos (sal) captada emergencialmente na estação da Emasa, em Castelo Novo, município de Ilhéus, que sofreu com os problemas causados pelas altas das marés.
Para mitigar o problema, o prefeito de Itabuna, Claudevane Leite, buscou a cooperação dos Governos estadual e federal na contratação de carros pipa para que a população fosse abastecida com água tratada, proveniente de estações da Emasa, em São José da Vitória e Ubaitaba. Outra ajuda providencial veio através da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil, do Ministério da Integração Nacional, e do Governo da Bahia, mediante aportes financeiros da Superintendência de Proteção e Defesa Civil.
Coube à Secretaria de Infraestrutura Hídrica e Saneamento (SIHS) e a Embasa liberar 176 reservatórios de água que foram colocados em áreas estratégicas da cidade para a distribuição de água potável gratuitamente à população. Tais reservatórios eram abastecidos até duas vezes por dia por caminhões pipa, o que evitou o colapso no fornecimento de água tratada e potável para a população sob a supervisão da Coordenadoria Municipal de Defesa Civil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário