loading...

LUIZA

segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

REFORMA DA PREVIDÊNCIA MANDA A CONTA PARA POLICIAIS MILITARES, BOMBEIROS E IDOSOS ASSISTIDOS COM SALÁRIO MÍNIMO.

O presidente Michel Temer cortou da Reforma da Previdência qualquer benefício para os Policias Militares e Mombeiros de todo o País. Mesmo com a possibilidade dos estados da federação assumirem o "rombo", Temer ainda faz pressão para que os governos e câmaras do estado deixem a classe de fora, já que, segundo ele, o sacrifício é necessário para o equilíbrio das contas da Previdência.
Entretanto, os estados ainda podem reagir e enviar ao Congresso Nacional, emendas para incluir os policiais militares e os bombeiros na proposta que vai alterar as regras de acesso à aposentadoria e de cálculo do benefício.
Os sindicatos se recusaram a sentar na mesa com o presidente Temer, já que não haveria discussão em uma palta já definida unilateralmente. Na verdade, o governo apenas quer reunir os representantes da categoria para informar os motivos da decisão radical e pedir compreenção.
ALGUNS PONTOS DA REFORMA:
IDADE MÍNIMA -  65 anos para a aposentadoria de homens e mulheres
TRANSIÇÃO -  prevê uma regra de transição para homens com mais de 50 anos de idade e mulheres com 45 ou mais que ainda não tiverem condições de se aposentar no momento da aprovação as mudanças
PEDÁGIO - Quem entrar na regra de transição terá de trabalhar 50% mais tempo para poder se aposentar pelas regras atuais
SEM TRANSIÇÃO - Homens com menos de 50 anos e mulheres com menos de 45 só poderão se aposentar de acordo com as novas regras
CONTRIBUIÇÃO - O tempo mínimo de contribuição com a Previdência exigido para aposentadoria deve subir de 15 para 25 anos
FÓRMULA DE CÁLCULO - O benefício deve ser equivalente a 75% da média salarial, mais um ponto porcentual por ano de contribuição adicional além do mínimo exigido
BENEFÍCIO INTEGRAL - 50 ANOS - de contribuição serão necessários para obter o benefício
PENSÃO POR MORTE - O governo deve proibir o acúmulo de pensão por morte e aposentadoria
SALÁRIO MÍNIMO - A proposta mantém o piso das aposentadorias vinculado ao mínimo, mas benefícios assistenciais como o concedido a idosos e deficientes poderão ser desvinculados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário