loading...

LUIZA

quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

ANTÔNIO DE ANÍZIO ANUNCIA CANDIDATURA À PRESIDÊNCIA DA AMURC

ENTREVISTA “Vamos lutar cada vez mais pelo fortalecimento dos municípios” 
O prefeito de Itacaré, Antônio de Anízio é candidato a presidente da Associação dos Municípios da Região Cacaueira (Amurc) e defende a continuidade das ações em prol do Municipalismo Forte, sem cor partidária. 
O Senhor defende um municipalismo forte a frente da Amurc. De que forma pretende fazer isso? 
ANTÔNIO DE ANÍZIO – Os municípios brasileiros, sobretudo os da região cacaueira, enfrentam sérias dificuldades em comum, que vão desde a questão de pessoal, até mesmo a falta de recursos para os investimentos que cada cidade precisa. E essas dificuldades podem ser minimizadas através da união dos municípios nessa luta pra resolver os problemas comuns. Não dá pra cada município lutar sozinho se os problemas são parecidos. 
Unidos, irmanados, falando a mesma língua, travando as mesmas batalhas seremos muito mais fortes. 
Quais as principais propostas o senhor pretende desenvolver à frente da Amurc?
Primeiro é fortalecer essa ideia de união. A exemplo dos lixões que precisam ser transformados em aterros sanitários. Os gestores estão sendo chamados à responsabilidade, portando, poderemos através de consórcios poderemos resolver essa questão. De igual maneira poderemos discutir saneamento, abastecimento de água, manutenção de estradas dentre outras ações. Se tivermos unidos, será muito mais fácil resolver. Além disso, unindo forças fica muito mais fácil reivindicar as demandas comuns às instâncias estaduais e federal.
Como será a relação com os prefeitos? 
Nossa bandeira será a do fortalecimento dos municípios. Vamos discutir com os prefeitos as maneiras de resolver os problemas comuns, evidentemente os prefeitos são das diversas correntes partidárias e sentaremos todos juntos para discutir as demandas de cada cidade para juntos buscarmos soluções. A AMURC não tem partido político. 
Como será a relação com os governos Estadual e Federal? 
De cordialidade, mas também de independência e de altivez para cobrar os necessários investimentos e o apoio aos municípios. Os municípios já fortalecem os estados e a União. Precisamos dessa contrapartida e agora necessitamos de ajuda e de investimentos. 
Como avalia o atual cenário de dificuldades que os municípios estão enfrentando e quais as possíveis soluções? 
Os problemas são parecidos, como disse anteriormente, e não há outra alternativa se não for a união. Dos projetos que a Amurc desenvolveu ultimamente, quais os senhor avalia com melhor resultado? 
Eu vejo que a Amurc ganhou força com o projeto Apoio Institucional às Prefeituras, que levou capacitação aos gestores e técnicos municipais. E mais do que isso, trouxe a inovação e a eficiência para a gestão pública municipal. Ainda nesse conjunto de atividades, a ideia é dar continuidade às discussões sobre as demandas municipais e regionais, a exemplo da Região Metropolitana, com os novos associados, em reuniões itinerantes, com a participação deputados e secretários do Governo do Estado. Outro projeto importantíssimo foi a parceria com os Institutos Natura e Arapyaú, que rendeu aos municípios a consultoria para a elaboração dos Planos Municipais de Educação e do Memorial de Gestão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário