loading...

LUIZA

quarta-feira, 12 de julho de 2017

Cineasta indiana exibe filme no CEAO/UFBA



No dia 14 de julho (sexta-feira), às 16h, o Centro de Estudos Afro-orientais da Universidade Federal da Bahia (CEAO/UFBA), em seu Auditório Milton Santos, acolhe sessão do filme “What the Fields Remember” (2015), da cineasta indiana Subasri Krishnan, que está na capital baiana como residente do Programa de Residência Artística Vila Sul do Goethe-Institut Salvador-Bahia. Com 52 minutos de duração, original em Bengali e inglês, legendado em inglês, o documentário revisita o massacre de Nellie, ocorrido no estado de Assam, na Índia, explorando as ideias de memória, violência e justiça através das narrativas de sobreviventes. Após a sessão, Subasri participa de um bate-papo com os presentes, com tradução de mediador.Em 18 de fevereiro de 1983, durante seis horas, mais de 2 mil muçulmanos falantes de Bengali foram mortos na cidade de Nellie e suas aldeias vizinhas. As casas das pessoas foram queimadas e seus campos, destruídos. A maioria dos que morreram era de idosos, mulheres e crianças. Até o momento, o massacre de Nellie permanece à margem da história pública da Índia e é praticamente eliminado da memória coletiva da nação.
O filme, já exibido em importantes festivais internacionais de cinema, adentra este acontecimento três décadas depois do ocorrido. Dos sobreviventes, Sirajuddin Ahmed e Abdul Khayer recontam o evento e expressam suas angústias com a perda e as memórias que se recusam a desaparecer. O documentário tenta entender como os espaços físicos que testemunharam os fatos continuam a marcar o relacionamento das pessoas com a história e a memória. Também suscita questões em torno da memória coletiva: do que escolhemos lembrar e por que escolhemos esquecer.
Subasri Krishnan, além de cineasta, encabeça o Media Lab do Indian Institute for Human Settlement (IIHS), instituição educativa que lida com temáticas urbanas, onde leciona e faz a curadoria do festival Urban Lens. Seus filmes lidam com política contemporânea. O primeiro deles, “Brave New Medium”, trata de censura à internet no Sudeste Asiático. “This or That Particular Person” se volta para a noção de documentos de identidade oficiais e recebeu o prêmio de Melhor Curta Documentário no Festival Internacional de Curtas e Documentários de Kersala (IDKSFFK), em 2013. Ela também é diretora da edição de 2017 do festival de cinema da International Association of Women in Radio and Television (IAWRT).

Nenhum comentário:

Postar um comentário