loading...

LUIZA

domingo, 2 de julho de 2017

SC - Secretário de Estado da Educação debate sobre os desafios do ensino médio, em São Paulo

Foto: Edinéia Rauta/SED

O secretário de Estado da Educação, Eduardo Deschamps, participou na manhã de quinta-feira, 29, da mesa de debate De Olho no Ensino Médio: Desafios e Oportunidades, durante o 1° Congresso de Jornalismo de Educação, em São Paulo. A discussão teve a participação da secretária de Educação de Minas Gerais, Macaé Evaristo, e foi mediada pela jornalista do G1, Carol Moreno.
A discussão do ensino médio começou em 2012, com base em indicadores educacionais. "Muitos estudantes não chegam ao ensino médio. Dos que chegam, muitos não ficam. Dos que ficam, muitos não aprendem. Dos que aprendem, o conteúdo não é suficiente ou não tem muita utilidade", explica o professor da Universidade de Federal de Minas Gerais, Chico Soares.

Para Deschamps, não podemos perder a oportunidade de mudar essa realidade. "O ensino médio atual forma o aluno para ir para universidade. A lei do ensino médio permite soltar essas amarras, pois 80% dos que concluem esta etapa, não vão para universidade imediatamente. O foco principal é trabalhar com quem evade e não aprende", destaca.

Segundo Macaé, é preciso garantir o direito à educação para todos e trabalhar a formação dos jovens. "A discriminação nas escolas existe nas classes mais baixas, e isso faz com que desistam dos estudos. Precisamos também de uma reforma neste sentido: social, racial, sem desigualdade", comenta.

Porém, a lei não é auto aplicável. Segundo o secretário, o caminho a se percorrer ainda é grande. "A lei abre oportunidades, mas não responde muitas perguntas. Diz como pode ser feito, mas não como deve ser feito. Por exemplo, não dá para implementar agora a flexibilização. Não existe norma específica para isso neste momento", explica.

Alguns passos a serem seguidos são: discutir a base curricular comum do ensino médio, as diretrizes curriculares, a regulamentação por meio dos sistemas educacionais, a formação dos professores e forma de contratação dos professores.

Estudantes

Hoje, a educação divide a atenção do jovem com o mundo do trabalho, com atividades ilícitas, entre outros. "Tornar o ensino médio mais atraente é uma forma de chamar a atenção deste jovem e prepará-lo para uma sociedade do século 21, que é muito desafiadora", defende Deschamps.

Em Santa Catarina, a ideia é debater e buscar, junto aos estudantes, suas necessidades e expectativas em relação ao novo modelo. Para isso, a Secretaria de Estado da Educação vai realizar seminários e audiências. "Estamos trabalhando para dar condições para que efetivamente os nossos estudantes tenham uma educação que os preparem para o ambiente competitivo que estamos vivendo. Queremos a ajuda dos alunos, juntamente à sociedade e aos professores para construir os melhores caminhos para o currículo do ensino médio de Santa Catarina", finaliza.

Jornalismo e educação

Durante dois dias, profissionais que tratam da educação nos diferente veículos de comunicação do país participaram de debates, plenárias e oficinas práticas sobre os desafios da cobertura de educação no Brasil.

"É muito valido criar nos veículos jornalísticos essa especialização e falar do processo educacional. É importante o debate de alto nível levando para sociedade os pontos vitais de discussão com análise e dados que possibilitam construir políticas públicas que possam dar resultados. Tudo isso não esquecendo o papel de fiscalização que os jornalistas têm para que possamos encontrar soluções como gestores", destaca Deschamps.

Informações adicionais para a imprensa
Edinéia Rauta

Nenhum comentário:

Postar um comentário